MENU+
PRÓXIMA Filmes que você não pode deixar de assistir com as crianças ANTERIOR Filmes que você não pode deixar de assistir com as crianças

Autoajuda dos trabalhos manuais

por:
publicado em: 19/04/2013

Nunca vou esquecer de uma cena na minha casa: 1992, minha mãe, dona de uma máquina singer super legal que tinha acabado de voltar da revisão, tentando fazer o que? Uma calça que ela achou linda da revista Manequim! Eu ali do lado, operando a minha super máquina de costura do Snoopy (quem aqui teve uma também?) e fazendo roupas pra Barbie, vendo Mainha entrar em desespero para passar o molde pro papel. Passou o molde, cortou o tecido e lá foi costurar a bendita calça. Alfinetou, xingou, reclamou e, depois de duas tardes, a calça saiu. Torta, mas saiu. Olhando pro resultado e quase chorando, ela correu na casa da nossa super-costureira Margarida que ajustou tudo e deixou a calça certinha.

Depois dessa experiência eu achei que minha mãe jamais voltaria a costurar, mas para minha surpresa ela voltou. Fazia apenas coisas básicas, que resumiam em consertar bolsos das bermudas de painho e dar um jeitinho simples nas coisas que ela achava que precisava (leia-se: novo forro pra almofada, arrumar a barra da toalha de mesa, essas coisas).

Quando comecei a fazer bijouteria, em 1995, eu lembro que não sabia dar o nó do nylon no final. Ficava super decepcionada porque a minha vizinha dava o nó perfeitamente e o colar dela ficava mais bonito que o meu. Nossa, lembro que passei um sábado e um domingo treinando absurdamente o nó e desperdicei muitos fechos e finalizadores, até que aprendi como era.

Para aprender a costurar foi a mesma coisa: tudo ficava torto e desmanchando. Olhava os tutoriais, achava que estava fazendo tudo certo e não sabia onde eu estava errando. Até que consegui fazer o curso básico do Rainhas da costura, onde Patrícia e Eli me salvaram com um treino intensivo de costura reta e retrocessos.

Comecei contando essas histórias porque vi esse vídeo:

Depois que assisti me perguntei quantas pessoas desistem dos projetos manuais porque o primeiro deles ficou feio. SÃO MUITAS! Tiro pelas pessoas que conheço que não sabem como lidar quando querem fazer um projeto simples e o resultado é algo feio e torto. Essas pessoas também são aquelas que desistem de qualquer coisa da vida porque encontraram uma dificuldade.

Claro que nós somos assim, não é? Então para as que desistem, fica a lição:

Não desistam!

Fazer projetos manuais não é uma coisa fácil. Requer paciência e muito carinho por aquilo que estamos fazendo. Para conseguir fazer uma coisa bem feita, você vai desmanchar. E MUITO. Se costura, desmancha porque tá errado ou torto; se borda, desmancha porque não ficou bom; se tricota, desmancha porque faltou um ponto; se faz bijoux, desmancha porque o acabamento não ficou legal. Ou seja, DESMANCHE! Não é pra ficar desanimada porque não deu certo, é pra correr atrás do erro, entender onde ele está, o que aconteceu e refazer 😉

E não adianta passar por cima do erro. Se você não desmanchar isso vai voltar e te assombrar no final, quando estiver, digamos, pronto. Em vez de ficar bonito e bem acabado, ele vai ficar faltando um pedaço, vai ficar torto, vai ficar mal feito. É melhor desmanchar logo quando perceber que errou e realizar o sonho do projeto bonito. :)

Se ficar feio, não desanime. Desmanche e tente fazer bonito. <3

imagem: Linhas Matizadas

adelle
Sergipana e mora em São Paulo. Canceriana com ascendente em leão, apaixonada por café, bordados, Danilo e bolo. Tem uma casa colorida, ama ouvir os seus discos de vinil, descobrir novos lugares e sempre acaba nos mesmos de sempre. Agulhas, linhas, brincos grandes, cores e muitas estampas fazem parte do seu dia, assim como o Miss Caffeine.

Deixe o seu comentário


4 Comentários
Cristine Akemi
21/04/2013 às 18h15
Muito bonito o texto, Adelle! Realmente, se quiser fazer de qq jeito, o erro sempre vai ficar aparecendo... principalmente para que você que sabe exatamente o porquê dele estar lá. Com certeza já desmanchei bem mais costura do que costurei, e tem dias em que não é fácil, parece que nada quer colaborar. Então é a hora de parar um pouco, tomar um chá e depois retomar o trabalho. Não sabia que vc tinha feito curso no Rainhas, que legal :) Também fiz aulas lá, a Pat e a Eli são uns amores! Beijos, Cris
20/04/2013 às 01h48
Ontem cheguei em casa a noitinha e. queria fazer um presentinho pr filhona que fará aniversário daqui uns dias e tá longinho de mim, em SP, pensei pensei e como ela agora usará óculos, queria fazer um porta óculos. Não queria nada igualzinho ao que vi, misturei tutorais e não dava certo, sempre torto, froxo, enfim fiz 3 vezes, desmanchei e finalmente o quarto ficou perfeito, recortei até o molde de um oculos em tecido e colei, lindo ficou. Disse tudo PACIÊNCIA, DESMANCHE, NAO TENHA PREGUIÇA
Lígia
19/04/2013 às 20h33
Concordo plenamente com você, a primeira vista, desmanchar e repetir ninguém quer. Nunca pare e pense se desmancha ou não, antes disto desmanche de uma vez, dói menos e depois recomece, aposto que a trabalho vai ficar ótimo, mesmo sendo o primeiro!!! Beijos a você Miss Caffeine.
19/04/2013 às 17h17
Eu adorei teu post e concordo contigo!